Bem-estar

30/04/2016 08h00

Para não entrar numa fria

Conheça as principais doenças decorrentes da queda de temperatura e saiba como você e sua família podem se prevenir.

Por Nosso Bem Estar

Arquivo Nosso Bem Estar
Fria

Lave as mãos com frequência, não compartilhe objetos pessoais, durma bem e tenha uma alimentação balanceada

A queda de temperatura que acontece a partir do outono (mês de março) normalmente acarreta problemas respiratórios em adultos e crianças. Geralmente quando se pensa em doenças respiratórias, lembra-se de gripes e resfriados, mas existem inúmeras outras. Conheça as principais.

ALERGIAS

A alergia acontece quando nosso organismo reage com exagero ao contato com algo estranho a ele. Normalmente o problema é genético e, no inverno, o que causa a doença pode ser a queda de temperatura.

Os sintomas desse problema são: coriza, olhos vermelhos, coceira nos olhos, na garganta e na pele e tosse. Vários agentes podem causar alergia, como: alimentos, tecidos, poeira, pelos de animais, pólen, mas especialmente mofo nos períodos mais frios do ano.

A forma de prevenção da alergia é definida após a descoberta do agente que a causou. Isso é feito por consulta médica e normalmente são prescritos medicamentos e é recomendado o afastamento dos agentes causadores.

ASMA

A asma é outro dos problemas respiratórios decorrentes da queda de temperatura. Também conhecida como bronquite asmática ou alérgica, é uma doença que congestiona os brônquios, o que impede o ar de chegar aos pulmões.

A asma é mais frequente em crianças, causando falta de ar e chiado. A melhora do quadro acontece com medicamentos e afastamento dos agentes causadores, detectados pelo profissional. Em diversos casos é recomendável usar bombinha ou fazer nebulização.

BRONQUITE

Essa doença age da mesma forma que a asma, causando catarro, tosse seca e chiado. Em casos mais graves o problema pode gerar febre, cansaço extremo, dor no peito e mal-estar geral.

A bronquite pode ser causada por alergias ou contato com agentes como fumaça, fumo, neblina ou por infecções respiratórias, por exemplo. A melhora acontece especialmente quando não há contato com fumaça de cigarro e quando se segue tratamento médico específico.

FARINGITE

A faringite é mais um dos problemas respiratórios bastante comuns no inverno e acontece quando há inflamação na faringe (região da garganta, entre as amígdalas e a laringe). Ela pode indicar resfriado, mas também mononucleose, doença típica de crianças.

Os sintomas de faringite são bem específicos: sensação de garganta arranhada, febre, secreção na garganta, dor de ouvido e dificuldade para engolir. O tratamento é feito após consulta médica, normalmente com medicamentos e pastilhas. Pede-se também que não haja compartilhamento de talheres e que a pessoa seja afastada de agentes poluidores.

GRIPE

A gripe é bastante confundida com resfriado, porém, essa doença muito contagiosa causa sintomas graves, como febre alta, dores nos músculos, nos olhos e nas articulações, além de inflamação nos olhos. Os sinais tendem a diminuir com o tempo, especialmente quando há indicação de medicação para alívio dos sintomas.

A melhor forma de prevenir gripe é tomar vacina, principalmente em casos de idosos, crianças, gestantes ou pessoas debilitadas. Quando acontecer, deve-se fazer repouso absoluto e ter boa alimentação, além de seguir as recomendações médicas.

LARINGITE

Mais um dos problemas respiratórios decorrentes da queda de temperatura é a laringite. Doença que acomete a laringe, região da garganta em que se localizam as cordas vocais, ela pode aparecer sozinha ou por causa de outras infecções, como bronquite ou pneumonia.

Essa infecção geralmente não causa dor, mas provoca rouquidão e tosse seca. Com o passar do dia, a voz do paciente tende a enfraquecer. A laringite, sozinha, pode ser causada pela ingestão de líquidos gelados, por agressões ambientais ou também por vírus e bactérias.

A prevenção envolve repouso da voz, não compartilhamento de objetos pessoais, dormir bem e não beber gelado ou fumar.

RINITE

A rinite é uma inflamação que acomete 30% da população, contagiando as mucosas do nariz. Seus sintomas são semelhantes aos da alergia, e o tratamento exige as mesmas precauções. Deve-se descobrir a causa e ficar distante delas, se possível, e fazer uso de medicamentos indicados em consulta médica.

SINUSITE

Para finalizar, falaremos de mais um dos principais problemas respiratórios decorrentes da queda de temperatura: a sinusite. Ela é uma inflamação que atinge os seios da face, causando mal-estar geral, febre, nariz congestionado, dor de cabeça e tontura.

O alívio dos sintomas acontece quando se trata a coriza e a pessoa se afasta dos agentes causadores (alergias ou vírus). O médico também pode recomendar remédios, especialmente descongestionantes.

Prevenção das doenças

Ainda podem-se verificar algumas doenças típicas de épocas frias, como meningite e pneumonia. Para evitar todas elas, recomenda-se lavar as mãos com frequência, não compartilhar objetos pessoais, dormir bem e ter uma alimentação balanceada.

X